O passaporte da vacina!

Polêmica desnecessária acontecendo em relação à obrigatoriedade da apresentação do comprovante da vacina contra a Covid-19 para entrada em estabelecimentos públicos e privados em vários Municípios.

Desde já, precisamos lembrar que os cardiopatas, portadores de oncologia, diabetes, AVC, derrame, paraplegias, dentre outras enfermidades, não transmitem suas doenças a ninguém. Podem adquiri-las por questões hereditárias, mas nunca são transmissores.

Já os que não se vacinam contra a Covid-19, sim, podem adoecer da forma mais grave, inflar UTIs e contaminar uma academia inteira ou devastar um setor de trabalho de uma empresa, por exemplo!

Mesmo assim, há pessoas que não querem se vacinar, e nesse grupo não há seletividade. Há médicos, dentistas, professores, advogados, lavadores de carro, balconistas, empresários, serventuários, dentre outros, que consideram os imunizantes contra o coronavírus ineficazes!

A campanha contra o passaporte é feita, em grande parte, por aqueles que querem destruir ou negar os resultados favoráveis da campanha vacinal, que vem salvando vidas, em que pese, termos mais de quinhentas e sessenta mil mortes.

Contra o passaporte se encontram, na maioria, os mesmos que dizem que a vacina causa infertilidade, que contém o vírus da AIDS embutido, que não possui eficácia comprovada, enfim, todas as desculpas absurdas e irresponsáveis que se possa imaginar.

O passaporte vacinal não veio acabar com nenhuma liberdade individual. Isso é balela! Estamos vivendo um momento de luta coletiva pela vida e isso precisa ser fortalecido.

O passaporte visa conter uma libertinagem coletiva patrocinada, propositalmente, por grupos que são contrários às vacinas, mesmo que a sua família esteja em risco. Alguns pais, inclusive, transferem para seus filhos essa perigosa linha de raciocínio.

O Brasil já registrou mais de 1.600 mortes de adolescentes e crianças desde início da pandemia. A variante Delta vem contaminando menores de idade e uma orientação negacionista de um pai pode ser fatal.

A vacina não é um ato médico, nem um tratamento de enfermidade, mas um ato antecedente à doença, para evitá-la, ação sanitária prioritária na atenção à saúde, conforme inciso II do artigo 198 da Constituição. Quem prega o contrário está engrossando o rol dos incrédulos e contrários à ciência.

Vacina contra o coronavírus, em minha opinião, deveria ser obrigatória. Quem pensa diferente não está do lado da vida, e sim ao lado do egoísmo inconcebível que também causa muitas mortes!

Empatia sempre!

Vacina já!

Share

Foram 17 Leis aprovadas: • 1- Lei nº 8.750, de 11 de maio de 2017, que dispõe sobre a obrigatoriedade de ser franqueado ao consumidor o acesso à cozinha e outras dependências de restaurantes, hotéis e similares no Município de Campos dos Goytacazes. • 2 – Lei nº 8.760, de 29 de junho de 2017, que dispõe sobre a obrigatoriedade de hotéis e estabelecimentos similares oferecerem desjejum apropriado a diabéticos e celíacos no Município de Campos dos Goytacazes. • 3 – Lei nº 8.775, de 20 de outubro de 2017, que estabelece uma política de Combate à Corrupção e a impunidade de agentes públicos no âmbito Municipal e cria o Dia Municipal de Combate à Corrupção. • 4 – Lei nº 8.788, de 30 de outubro de 2017, que Institui no Calendário de Eventos de Campos dos Goytacazes, a Semana de Conscientização Sobre a Alergia Alimentar, realizada anualmente, na terceira semana do mês de Maio. • 5 – Lei nº 8.806, de 21 de dezembro de 2017, que dispõe sobre a proibição do uso, no Município de Campos de produtos, materiais ou artefatos que contenham quaisquer tipo de amianto ou outros minerais que, acidentalmente, tenham fibras na sua composição. • 6 – Lei nº 8.808, de 21 de dezembro de 2017, que dispõe sobre a Política de Valorização à Vida e cria a Semana de Prevenção ao Suicídio. • 7 – Lei nº 8.835, de 22 de maio de 2018, que dispõe sobre atendimento prioritário para pessoas que realizam tratamento de quimioterapia, radioterapia, hemodiálise ou utilizem bolsa de colostomia, no Município de Campos dos Goytacazes. • 8 – Lei nº 8.838, de 23 de maio de 2018, que dispõe sobre a utilização de mensagens educativas informando o uso indevido de álcool, entorpecentes e de cigarros em shows, eventos culturais, esportivos e similares que sejam voltados para o público infanto-juvenil. • 9 – Lei nº 8.856, de 24 de outubro de 2018, que cria a medalha de mérito evangélico. • 10 – Lei nº 8.864, de 22 de novembro de 2018, que dispõe sobre a obrigatoriedade da apresentação da caderneta de vacinação da criança e do adolescente no ato da matrícula e da rematrícula escolar no município de Campos dos Goytacazes • 11 – Lei nº 8.883, de 17 de dezembro de 2018, que proíbe informes de qualquer natureza em estacionamentos ou similares com dizeres que isentem estabelecimentos comerciais, supermercados, shoppings ou congêneres da responsabilidade por danos materiais e/ou objetos deixados no interior do veículo, no Município de Campos dos Goytacazes e dá outras providências. • 12 – Lei nº 8.904, de 09 de maio de 2019, que dispõe sobre a obrigatoriedade dos estabelecimentos comerciais e financeiros no âmbito do Município de Campos dos Goytacazes oferecer atendimento diferenciado para pessoas com deficiência auditiva e dá outras providências. • 13 – Lei nº 8.945, de 24 de outubro de 2019, que institui a Semana de Conscientização e Prevenção à Alienação Parental e dá outras providências. • 14 – Lei nº 8.980, de 09 de junho de 2020, que dispõe sobre a suspensão das parcelas do empréstimo consignado contraídas pelos servidores públicos municipais, ativos, inativos ou pensionistas, pelo prazo de 120 dias ou enquanto durar o estado de calamidade pública reconhecido pelo Decreto Municipal n 062/2020 decorrente do CORONAVÍRUS (COVID-19). • 15 - Lei n°0045, de 13 de julho, de 2020, que dispõe sobre providências para garantir e intensificar o fornecimento de água através de caminhão pipa às famílias, sem água tratada, bem como garantir e intensificar os serviços de limpeza de fossas durante o período em que durar a pandemia de Coronavírus (COVID-19). • 16 - Lei nº 0050/2020, de 11 de agosto de 2020, que institui o Programa e a Semana de Combate ao Racismo Institucional. • 17 - Lei nº 9.017/2020, de 02 de setembro de 2020, que institui no calendário de eventos de Campos dos Goytacazes, a Semana de Conscientização “Janeiro Branco”, que tem como objetivo discutir cuidados em relação a saúde mental.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.