Wladimir defende associação criminosa entre amigos e ataca relator e relatório da CPI do PreviCampos

Rosário de crimes chocou a opinião pública de Campos dos Goytacazes!

Recebi a notícia de que o filhote do ‘garotísmo’, representante do clã mais desmoralizado do Estado do Rio de Janeiro, se valeu de um blog local, do colunista Edmundo, para tentar desacreditar o bombástico relatório da CPI do Previcampos, que apresentou à sociedade campista e aos servidores municipais uma ação criminosa entre amigos com tentáculos de irmandade que, segundo os documentos e as oitivas, desapareceu, com aproximadamente R$ 411 milhões dos cofres do segundo mais importante instituto de previdência do país. Os crimes identificados e tipificados no relatório formam um verdadeiro rosário que vão da improbidade administrativa, passando por peculato e chegando ao caixa dois eleitoral.
O parlamentar federal, na verdade, após os atos de corrupção praticados pelo Secretário de Saúde do governador, no superfaturamento de respiradores, que deixaram de salvar vidas em nossa cidade, desapareceu, pois as fotos postadas por ele e também o vídeo tentando ser o pai do hospital de campanha, na verdade, trincou a sua imagem e pôs em cheque o seu sonho inicial de ser o chefe do executivo municipal em 2021. Um tirombaço no pé!
Na verdade, a mais chocante CPI da Planície Goytacá, que apresentou onze delitos e 14 citados, e espantou até os mais incrédulos dos cidadãos, foi lida na última terça-feira e atingiu, na mesma proporção, o plano B da família, o ex-secretário de Administração Fábio Ribeiro. O legado deixado por esse grupo é, seguramente, um dos mais terríveis da história da planície goytacá.
Estranho é ler que o Deputado Federal ao invés de se manter em silêncio, pois não tem seu nome citado nesta CPI, resolveu tentar me desqualificar, sugerindo, em um ato que mistura infantilidade e desespero, que o relatório foi lido, propositalmente em ano eleitoral, o que é mais uma falácia aprendida nos bancos familiares lapenses.
A CPI iniciou em 2019 e só teve seu relatório final portergado, no que diz respeito à leitura, devido à suspensão presencial das sessões na Casa de Leis e a instauração das sessões extraordinárias, que após acordo entre os vereadores, só tratariam do tema COVID. Porém, após a transformação em Ordinárias, em pouco tempo, fomos atendidos pelo presidente Fred Machado e lemos com responsabilidade e ética esse relatório que abalou o meio político, social e administrativo de Campos.
Na qualidade de autor da lei anticorrupção, vice-presidente do Conselho de Combate à Corrupção e membro da Comissão Constitucional de Justiça, sugiro ao ‘porta voz’ da ‘associação criminosa entre amigos com tentáculos de irmandade’ que se mantenha firme, saudável e preparado para enfrentar esse vereador que vos escreve.
A minha essência é pela lisura, probidade, legalidade e honestidade. Confesso que não queria ter a necessidade de debater com o jovem mancebo parlamentar, mas sou um homem público que honro o meu mandato e qualquer passo que vise desqualificar o meu trabalho e minha conduta terá resposta à altura e a quentura do debate não será eu quem escolherá, deixo a critério do Robin Hood tupiniquim!

Foram 17 Leis aprovadas: • 1- Lei nº 8.750, de 11 de maio de 2017, que dispõe sobre a obrigatoriedade de ser franqueado ao consumidor o acesso à cozinha e outras dependências de restaurantes, hotéis e similares no Município de Campos dos Goytacazes. • 2 – Lei nº 8.760, de 29 de junho de 2017, que dispõe sobre a obrigatoriedade de hotéis e estabelecimentos similares oferecerem desjejum apropriado a diabéticos e celíacos no Município de Campos dos Goytacazes. • 3 – Lei nº 8.775, de 20 de outubro de 2017, que estabelece uma política de Combate à Corrupção e a impunidade de agentes públicos no âmbito Municipal e cria o Dia Municipal de Combate à Corrupção. • 4 – Lei nº 8.788, de 30 de outubro de 2017, que Institui no Calendário de Eventos de Campos dos Goytacazes, a Semana de Conscientização Sobre a Alergia Alimentar, realizada anualmente, na terceira semana do mês de Maio. • 5 – Lei nº 8.806, de 21 de dezembro de 2017, que dispõe sobre a proibição do uso, no Município de Campos de produtos, materiais ou artefatos que contenham quaisquer tipo de amianto ou outros minerais que, acidentalmente, tenham fibras na sua composição. • 6 – Lei nº 8.808, de 21 de dezembro de 2017, que dispõe sobre a Política de Valorização à Vida e cria a Semana de Prevenção ao Suicídio. • 7 – Lei nº 8.835, de 22 de maio de 2018, que dispõe sobre atendimento prioritário para pessoas que realizam tratamento de quimioterapia, radioterapia, hemodiálise ou utilizem bolsa de colostomia, no Município de Campos dos Goytacazes. • 8 – Lei nº 8.838, de 23 de maio de 2018, que dispõe sobre a utilização de mensagens educativas informando o uso indevido de álcool, entorpecentes e de cigarros em shows, eventos culturais, esportivos e similares que sejam voltados para o público infanto-juvenil. • 9 – Lei nº 8.856, de 24 de outubro de 2018, que cria a medalha de mérito evangélico. • 10 – Lei nº 8.864, de 22 de novembro de 2018, que dispõe sobre a obrigatoriedade da apresentação da caderneta de vacinação da criança e do adolescente no ato da matrícula e da rematrícula escolar no município de Campos dos Goytacazes • 11 – Lei nº 8.883, de 17 de dezembro de 2018, que proíbe informes de qualquer natureza em estacionamentos ou similares com dizeres que isentem estabelecimentos comerciais, supermercados, shoppings ou congêneres da responsabilidade por danos materiais e/ou objetos deixados no interior do veículo, no Município de Campos dos Goytacazes e dá outras providências. • 12 – Lei nº 8.904, de 09 de maio de 2019, que dispõe sobre a obrigatoriedade dos estabelecimentos comerciais e financeiros no âmbito do Município de Campos dos Goytacazes oferecer atendimento diferenciado para pessoas com deficiência auditiva e dá outras providências. • 13 – Lei nº 8.945, de 24 de outubro de 2019, que institui a Semana de Conscientização e Prevenção à Alienação Parental e dá outras providências. • 14 – Lei nº 8.980, de 09 de junho de 2020, que dispõe sobre a suspensão das parcelas do empréstimo consignado contraídas pelos servidores públicos municipais, ativos, inativos ou pensionistas, pelo prazo de 120 dias ou enquanto durar o estado de calamidade pública reconhecido pelo Decreto Municipal n 062/2020 decorrente do CORONAVÍRUS (COVID-19). • 15 - Lei n°0045, de 13 de julho, de 2020, que dispõe sobre providências para garantir e intensificar o fornecimento de água através de caminhão pipa às famílias, sem água tratada, bem como garantir e intensificar os serviços de limpeza de fossas durante o período em que durar a pandemia de Coronavírus (COVID-19). • 16 - Lei nº 0050/2020, de 11 de agosto de 2020, que institui o Programa e a Semana de Combate ao Racismo Institucional. • 17 - Lei nº 9.017/2020, de 02 de setembro de 2020, que institui no calendário de eventos de Campos dos Goytacazes, a Semana de Conscientização “Janeiro Branco”, que tem como objetivo discutir cuidados em relação a saúde mental.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.