Plano de Guedes pode acabar com 1254 municípios

A sangria de criar municípios apenas para obter poder poderá estar com os dias contatos. O Pacto federativo, que foi entregue por Paulo Guedes, ministro da Economia de Jair Bolsonaro visa acabar com a farra da criação de municípios no território nacional.

Todos nós sabemos que milhares de municípios foram criados para acomodar interesses de políticos sem mandato. Através de suas respectivas Assembleias Legislativas, os conchavos políticos fizeram com que muitos desmembramentos fossem aprovados e ocasionassem o nascimento de municípios sem qualquer estrutura e o maior prejuízo pode ser constatado nos IDHs (Índices de Desenvolvimento Humano) desses entes federativos, péssimos, com raríssimas exceções.

O Governo federal ainda não noticiou quais serão os municípios extintos ou incorporados, porém já é sabido que há 1.254 cidades com potencial para deixarem de existir.

Fato que a proliferação de municípios no Brasil gerou desequilíbrios fiscais. Segundo dados fornecidos pela Revista Veja, Em 1991, eram 4.491 municípios. Esse número subiu para 5.507 em 2000, 5.565 em 2010 e a 5.570, na estimativa de 2018 do IBGE.

A proposta, caso seja aceita e aprovada vai gerar economia ao governo federal nos casos de extinção, mas poderá aumentar as despesas em caso de incorporação com o município-mãe (incorporador), pois os repasses poderão ser maiores.

Outro ponto que deverá ser discutido é como será a vida dos munícipes das cidades atingidas, afinal eleição, contratos firmados com foro de discussão, IPTU, ISS, enfim, a ideia é boa, mas há um logo caminho a ser seguido.
Vamos aguardar!