Cláudio Andrade pedirá condenação de 8 anos para João Peixoto por Fake News

O deputado, noticiou em um periódico de Campos que estaria pedindo a cassação do mandato do vereador por infidelidade partidária e que se o edil não respondesse em dez dias um procedimento interno administrativo perderia de imediato o seu mandato. Disse o deputado: “perda do mandato, caso não responda em 10 dias”.

Contudo, João, que não é mais presidente estadual do DC, usou um expediente interno do partido para praticar fake News, infringindo a Lei Federal nº 13.834 de 2019 que prevê pena de reclusão de dois a oito anos por divulgação de notícia mentirosa com efeito danoso imensurável, com o intuito apenas de perseguição política.

A lei é clara ao frisar que aquele que tentar rebaixar terceiro com finalidade eleitoral, responderá por crime, caso em que o vereador Cláudio Andrade deseja que João Peixoto seja enquadrado pelas mentiras publicadas em jornal local.

No procedimento administrativo assinado pelo senhor Alan Cardec, que também já não ocupa qualquer cargo no diretório estadual do partido, existe a acusação de infidelidade, porém, nenhum fato foi apresentado, o que dificulta até a própria defesa do vereador.

Além dessa ação, o vereador Cláudio Andrade, que é líder do DC na Câmara de Vereadores de Campos, irá propor ação de reparação de danos morais contra João Peixoto pelos efeitos negativos que a falsa notícia gerou.

Também, afirma o vereador, irá apresentar uma representação junto ao diretório nacional do DC pedindo a expulsão de João Peixoto dos quadros do partido e a sua destituição do cargo de vice-presidente nacional da sigla.

Share