Situação do PreviCampos é apresentada ao Conselho de Combate à Corrupção

A situação do Instituto de Previdência dos Servidores de Campos (PreviCampos) foi a pauta da reunião do Conselho Municipal de Combate à Corrupção na última segunda-feira (1°), na Câmara Municipal. A apresentação aos membros do Conselho foi feita pela direção atual do PreviCampos, junto à Fundação Instituto de Administração (FIA).

O diretor administrativo financeiro do PreviCampos, Roberto Hefler, apresentou ao lado do coordenador da FIA, Edmar Veloso, e o consultor local do órgão, Leonardo Bousquet, os principais pontos de estudo pelas movimentações do PreviCampos, contendo 569 páginas. O presidente do PreviCampos, André Oliveira, destacou dois fatores importantes levados à pauta: os investimentos feitos pelo PreviCampos e ressarcimentos à Prefeitura, especialmente no segundo semestre de 2016.

— Ficam cada vez mais evidentes as irregularidades tanto em repasses entre PreviCampos e Prefeitura quanto em investimentos, podendo citar como exemplo um desses investimentos, voltados a um hotel na Barra da Tijuca, alvo de cinco operações da Polícia Federal. É dever que todos os responsáveis deem as explicações devidas aos servidores e à população. Afinal, a sociedade precisa ter ciência do que foi feito com o dinheiro e o futuro do servidor. Dinheiro que por conta de operações desta forma, a Prefeitura deixa de investir na cidade — pontuou André Oliveira.

A explanação passou pelas operações no PreviCampos nas últimas duas décadas, a começar por 2001. “O projeto tem como intuito a sustentabilidade em longo prazo do Instituto de Previdência dos Servidores de Campos. Tivemos dificuldades no levantamento de informações no início, mas alcançamos elementos para que se possa entender o que aconteceu durante esse tempo. É um trabalho ao lado do município para garantir um futuro persistente à previdência do município” contou o coordenador da Fundação Instituto de Administração, Edmar Veloso.

Autor da Lei 8775/2017, que originou o decreto de criação do Conselho, o vereador Cláudio Andrade definiu o debate como fundamental para ser levado à pauta. “Encontro produtivo e um grande passo para que possamos montar a estratégia de oitivas. Também ficou claro que os servidores públicos de Campos correm sério risco quanto à sua aposentadoria”, resumiu Cláudio. No final, ficou acordado que os citados no relatório, entre eles o antigo diretor presidente Nelson Afonso Oliveira, serão convocados pra prestar esclarecimentos no Conselho Municipal de Combate à Corrupção.

Também participaram da reunião, a secretária de Transparência e Controle, Marcilene Daflon; o sub-procurador do município, Bruno Glória; a superintendente de Justiça e Assistência Judiciária, Mariana Lontra Costa e o suplente da pasta Sérgio de Menezes Jr; as representante da Procuradoria, Laís Monteiro e Thaís de Maria, Rafael Crespo, pela OAB, e o jornalista Ricardo André Vasconcelos, representando a Associação de Imprensa Campista (AIC). O Sindicato dos Profissionais Servidores Públicos Municipais de Campos dos Goytacazes (Siprosep) não enviou representação.

Fonte: SupCom
Foto: Renan Liu