Corrupção NÃO é genética e SIM, situacional

A história de defender o novo governo federal atacando o anterior e proteger o pretérito batendo no atual é a maior infantilidade que muitos estão tendo, principalmente nas redes sociais e nos ‘histories’, onde a guerra no Instagram é mais delicada.

Na verdade, desde o momento em que Jair surgiu como alternativa notei que muitos achavam que a eleição dele seria o decreto exterminador da corrupção e dos milhares de atos ilegais que ocorrem na capital federal (agora, enquanto escrevo, mais uma parada errada deve estar sendo feita na capital brasileira).

Outra coisa surreal é achar que quem não votou em Bolsonaro é petista. Meu Deus, quem não votou em Jair, teve outras opções, logo tenho até um pouco de pena do Jair, pois ele teria mais votos se muitos não utilizassem a sua imagem para camuflar seus instintos privados e primitivos.

Antes de falar do nosso homem da vez, o ‘Queiroz’, bom registrar que nunca se prendeu tanto no país, os chamados homens de ‘colarinho branco’ e muitas dessas prisões, para não dizer a maioria, foram na gestão de Lula, onde a PF agiu impiedosamente. Foi tão firme, a nossa gloriosa Polícia Federal, que até o maior ícone do PT, o Lula, foi preso pela PF. Logo, contra fatos, não há argumentos.

Pois bem, aí Jair ganha, elege os filhos, nomeia Moro (que será fruto de um artigo posterior), e eis que surge o ‘Queiroz’, que fez vultosas movimentações bancárias que somadas, chegam a R$ 7 milhões. Nada errado, senão fosse pelo fato dele ainda, até o presente momento, não ter explicado a origem e isso é uma obrigação. No caso em questão, há depósitos para a primeira dama e alguns na conta do Flávio, filho de Jair.

Queiroz não precisa nem de advogado para se defender. Vai ao banco, quando estiver apto a se locomover, procura seu gerente e pede o extrato de suas movimentações, tendo como base, as datas postas em dúvida e consideradas suspeitas pelo COAF. Notem, não é o eleitor do PT que acha a movimentação estranha, é um órgão federal de controle de movimentação financeira.

Queiroz precisa assumir o que é seu. É rico, que bom, só precisa explicar isso ao Ministério Público do Rio de Janeiro e ajudar a tirar o fardo das costas do Flávio, que obteve no STF, no plantão, liminar, para suspender algo tão fácil de ser explicado, como acima relatei.

Sendo assim, vamos entender, de uma vez por todas, que corrupção não é uma questão de DNA. O PT tem o DNA da corrupção e o PSL o da moralidade maculada? Não, claro que NÃO! A máxima da minha avó é que continua valendo, pois é atemporal: “a oportunidade faz o ladrão”.

Tanto no PT, PSL, PMDB, PSol, PSDB, PV, DEM, dentre as demais siglas, há gente ruim, safada, que detesta o Brasil e acha que a vida pública é feita para o enriquecimento ilícito e isso ocorre no Brasil, desde a chegada de Dom João, cá para nós, um homem de conduta ética constestável.

Torço por um Brasil melhor e que daqui a dois anos, possamos comemorar o êxito inicial do governo Jair, pois antes desse tempo, muito difícil que algo de basilar possa ser construído. Isso não será culpa do Jair, nem do ‘Queiroz’, muito menos do Flávio. O problema maior será o Sistema, que nem sempre se mostra receptivo quando os políticos honestos de todos os partidos invadem o barraco, querendo derrubar tudo.

LEIS CLÁUDIO ANDRADE • 1 – Lei nº 8.750, de 11 de maio de 2017, que dispõe sobre a obrigatoriedade de ser franqueado ao consumidor o acesso à cozinha e outras dependências de restaurantes, hotéis e similares no Município de Campos dos Goytacazes. • 2 – Lei nº 8.760, de 29 de junho de 2017, que dispõe sobre a obrigatoriedade de hotéis e estabelecimentos similares oferecerem desjejum apropriado a diabéticos e celíacos no Município de Campos dos Goytacazes. • 3 – Lei nº 8.775, de 20 de outubro de 2017, que estabelece uma política de Combate à Corrupção e a impunidade de agentes públicos no âmbito Municipal e cria o Dia Municipal de Combate à Corrupção. • 4 – Lei nº 8.788, de 30 de outubro de 2017, que Institui no Calendário de Eventos de Campos dos Goytacazes, a Semana de Conscientização Sobre a Alergia Alimentar, realizada anualmente, na terceira semana do mês de Maio. • 5 – Lei nº 8.806, de 21 de dezembro de 2017, que dispõe sobre a proibição do uso, no Município de Campos de produtos, materiais ou artefatos que contenham quaisquer tipo de amianto ou outros minerais que, acidentalmente, tenham fibras na sua composição. • 6 – Lei nº 8.808, de 21 de dezembro de 2017, que dispõe sobre a Política de Valorização à Vida e cria a Semana de Prevenção ao Suicídio. • 7 – Lei nº 8.835, de 22 de maio de 2018, que dispõe sobre atendimento prioritário para pessoas que realizam tratamento de quimioterapia, radioterapia, hemodiálise ou utilizem bolsa de colostomia, no Município de Campos dos Goytacazes. • 8 – Lei nº 8.838, de 23 de maio de 2018, que dispõe sobre a utilização de mensagens educativas informando o uso indevido de álcool, entorpecentes e de cigarros em shows, eventos culturais, esportivos e similares que sejam voltados para o público infanto-juvenil. • 9 – Lei nº 8.856, de 24 de outubro de 2018, que cria a medalha de mérito evangélico. • 10 – Lei nº 8.864, de 22 de novembro de 2018, que dispõe sobre a obrigatoriedade da apresentação da caderneta de vacinação da criança e do adolescente no ato da matrícula e da rematrícula escolar no município de Campos dos Goytacazes • 11 – Lei nº 8.883, de 17 de dezembro de 2018, que proíbe informes de qualquer natureza em estacionamentos ou similares com dizeres que isentem estabelecimentos comerciais, supermercados, shoppings ou congêneres da responsabilidade por danos materiais e/ou objetos deixados no interior do veículo, no Município de Campos dos Goytacazes e dá outras providências. • 12 – Lei nº 8.904, de 09 de maio de 2019, que dispõe sobre a obrigatoriedade dos estabelecimentos comerciais e financeiros no âmbito do Município de Campos dos Goytacazes oferecer atendimento diferenciado para pessoas com deficiência auditiva e dá outras providências. • 13 – Lei nº 8.945, de 24 de outubro de 2019, que institui a Semana de Conscientização e Prevenção à Alienação Parental e dá outras providências.